Google Mobile-first indexing: como essa alteração afeta meu site?

Mobile First

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Se desejar escutar o conteúdo dessa matéria em formato de áudio, o player abaixo fará isso pra você!
É só dar o play ▶️

Olá Super Mentes, tudo bem com vocês?

Está bombando em grupos e fóruns de SEO, e também explodindo de notícias na internet, sobre o mais recente aviso do Google: a atualização mobile-first indexing.

Foi publicado no blog oficinal do Google sobre esta atualização que irá ser definitiva a partir de Julho, e vamos descobrir hoje, como isso irá impactar o seu site.

O Google está constantemente realizando melhorias em seu algoritmo, que são as rotinas de avaliação de um domínio para que ele possa entrar nos resultados de busca. Isso inclusive já falamos nessa matéria sobre Como funciona o algoritmo do Google aqui em nosso Mudando Mindset.

Estas mudanças vem para estabelecer novas tendências, ou também para prever tecnologias que estão sendo implantadas no decorrer do tempo, e com as constantes evoluções dos dispositivos e das conexões, é necessário que a gigante das pesquisas também se atualize para suprir as novas demandas, e cada vez mais resolver nossas buscas com qualidade e eficiência.

Nessa matéria, vamos analisar se o seu site está andando na corda bamba, ou se está tudo tranquilo, só tomando limonada na praia.

Está tudo tranquilo com seu site?
Está tudo tranquilo com seu site?

Por que meu site corre risco de não aparecer no Google?

Ter um site bem estruturado, utilizando todas as técnicas de SEO, produzindo conteúdo relevante e realizando um planejamento das palavras chaves, ainda não são garantia de que a sua empresa estará nas primeiras posições do Google. Isso já vimos em matérias anteriores, em Por que meu site não aparece no Google e Como funciona o algoritmo do Google.

Mas agora uma grande parcela dos sites que estão atualmente na base de dados do Google, correm um sério risco de não serem mais apresentados nos resultados de busca, ou serem depostos de seus rankings, por uma mudança grandiosa na forma como o buscador enxerga os sites.

A partir de Julho, o Google irá realizar as buscas em todos os novos sites apresentados ao Google Search Console, sempre a partir de um smartphone. Ou seja, a página da sua empresa será apresentada aos visitantes nos resultados de busca, como se ela estivesse sendo acessada de um dispositivo móvel.

Isso não significa que terão milhões de celulares nos servidores do Google que irão coletar estes dados e armazenar, para que depois seja mostrado nas suas pesquisas. Isso significa que elementos mobile first terão prioridades nas novas pesquisas.

A partir de Julho, todos os sites serão reconhecidos de dispositivos mobile
A partir de Julho, todos os sites serão reconhecidos de dispositivos mobile

O que é mobile-first indexing?

Antes de prosseguir para o algoritmo em sí, e para as novas alterações, vamos entender primeiro o que é Mobile-first, e o que é indexing.

O grande diferencial do Google, é que ele pro ativamente encontra os sites na internet. Ele ganhou muito espaço desde a sua criação na década de 90, frente aos seus concorrentes, como Altavista, Yahoo, e quem não se lembra do saudoso Cadê? que nos salvou em tantos trabalho escolares?

Este procedimento é chamado de crawling, que em inglês literal significa rastejar, arrastar-se, mas na linguagem técnica, é mais conhecido como rastreamento. Isto nada mais são do que robozinhos que passam todos os seus dias visitando sites da internet, coletando dados e armazenando seus conteúdos, para que possam ser encontrados posteriormente pelos visitantes.

Literalmente MILHÕES de sites pra procurar
Literalmente MILHÕES de sites pra procurar

Com todos estes dados em mãos, o algoritmo entra em ação para ranquear estes sites com base em mais de 200 verificações, e qualifica sua ordem para que possamos sempre encontrar o que estamos procurando em uma busca.

Este é o processo de indexing, também chamado de indexação.

O que vai acontecer agora no próximo mês, é que as buscas começarão a serem feitas como se fossem acessados de um smartphone, ou de um dispositivo móvel. Por isso o nome mobile-first, pois o Google entende que essa demanda tem crescido vertiginosamente nos últimos anos, e se o seu site não oferece visualização dessa forma, então você não está acompanhando as tendências, e o visitante pode ter uma experiência negativa ao acessar seu site, e isso é a última coisa que o Google quer.

O que é um site responsivo?

Quando você enche um copo com água, o líquido preenche toda a área do recipiente, até o limite onde foi enchido. Quando você pega esse copo com água, e despeja em uma vasilha, por exemplo, ele novamente vai ocupar todas as bordas do novo recipiente, sem alterar seu conteúdo, somente alterando a forma como está disposta, nestes diferentes recipientes.

O conteúdo se adapta ao recipiente
O conteúdo se adapta ao recipiente

Da mesma maneira funciona a teoria de um site responsivo, ou seja, ele tem que ser como a água, que se adapta ao formato em que é colocado. Se o acesso esta vindo de um computador ou de um notebook, o site é mostrado de uma maneira. Se o acesso está vindo de um tablete, ele deve ser mostrado de outra maneira. E por final, se o acesso está vindo de um smartphone, com uma tela muito menor, não faz sentido colocar a mesma visualização e ter a mesma estratégia para a jornada de leitura do seu visitante.

Site NÃO responsivo a esquerda, e um responsivo a direita
Site NÃO responsivo a esquerda, e um responsivo a direita

O que o Google quer saber é: seu site mostra o mesmo conteúdo em todos os dispositivos?

O que importa é se o conteúdo que está no smartphone, é o mesmo que está sendo mostrado na versão desktop. Se existem divergências nestas informações, então seu site será penalizado e com certeza vai cair no ranqueamento.

Em nossos projetos aqui na Rock Pixel Digital inclusive, estamos iniciando o desenvolvimento dos projetos primeiramente para versão mobile, e posteriormente adaptamos ele para desktop. É uma completa inversão de processos e fluxo de trabalho.

Minha empresa possui um site desktop e um outro mobile. Vou ser punido?

Em um passado não muito distante, era comum as empresas desenvolverem um site para a experiência desktop, e um outro, com outras especificações, outra programação, outra estratégia, para dispositivos móveis.

Você pode notar isso quando acessa este site, e na barra de endereços do site aparece a letra “m” na frente do endereço, como por exemplo, m.nomedaloja.com.br. O site regular é somente nomedaloja.com.br, mas quando o sistema detecta esse acesso de um dispositivo móvel, ele redireciona o visitante para este segundo conteúdo.

Geralmente isso era feito pois realmente não era possível demonstrar todo o conteúdo que o cliente desejava, em uma tela pequena, e a forma como isso era mostrado era totalmente diferenciada, sendo excluído muita coisa entre uma versão e a outra.

Uma loja virtual precisa informar todos os atributos do produto que está vendendo, e quando falamos de equipamentos mais complexos, a lista pode ser enorme. E isso por vezes não tem forma viável de mostrar em dispositivos pequenos. É necessário adotar esta estratégia de “esconder” alguns elementos, pra que a informação possa ser mostrada.

Com essa nova alteração, o Google vai ler somente essa versão da sua página móvel, e vai ignorar completamente o seu site para desktop. Ou seja, tudo o que não está sendo mostrado na versão pequena, não será mostrado nas buscas, e consequentemente, não terá existência para a internet.

Para os sites que já estão na base de dados, continuarão sendo avaliados ambos os endereços, mas para os sites que forem cadastrados no Google a partir do dia 1º de Julho, será avaliado somente a versão mobile.

Por que o Google está priorizando o acesso mobile?

Ele não está fazendo nada mais do que o mercado já mostrando. Não está saindo da curva que os próprios usuários estão desenhando, e se você tem um site para a sua empresa somente, em pouco tempo estará fora do jogo, pois o seu site tem que ser para o visitante, para o usuário.

Já não é de pouco tempo que os acessos de dispositivos móveis vem aumentando. O computador e o notebook são praticamente segundas telas em uma grande parcela das profissões, então os acessos devem estar preparados para suportar estas demandas.

Dados reais do Google Analytics de clientes
Dados reais do Google Analytics de clientes

Por que esta mudança tão repentina?

De forma nenhuma o Google faz alterações do dia pra noite. Isso iria impactar todo um universo de sites e empresas ao redor do mundo. Isso já vem sendo implementado aos pouquinhos, um passo de cada vez, desde 2016, e os donos de domínios já estão sendo alertados desta modificação desde essa época, através do Search Console.

Se desde essa época você vem notando mudanças nos acessos do seu site, esta pode ser uma das razões, e portanto seu site não está preparado para ser acessado de dispositivos móveis, sendo penalizado nas buscas por isso.

Se você tem duas versões diferentes de site para que o Google possa te enxergar, então você deve autenticar estas duas versões diferentes no Google Search Console, a ferramenta gratuita do Google para monitorar seu domínio, e buscar de forma muito urgente, modificar este cenário, e transformar toda a sua plataforma em formato responsivo.

O que é o Google Search Console?

Esta é uma ferramenta sem qualquer custo, que a plataforma oferece aos desenvolvedores e aos donos de domínios, para avaliar como estão os resultados de buscas do seu endereço na internet.

Antigamente era mais conhecido como Google Webmasters, mas já a algum tempo, foi transferido todo para o Search Console, integrando diversas facilidades e funcionalidades, em uma única ferramenta.

Painel principal do Google Search Console
Painel principal do Google Search Console

Com ela você pode monitorar quais as palavras chaves buscadas no Google, estão trazendo visitas para o seu site, quantas impressões, quanto cliques, pode efetuar otimizações em suas páginas direto do console, avisar o sistema que existe uma alteração de página ou criação de uma nova, ser alertado das novidades, entre outras infinidades de facilidades e monitoramentos que pode ter com a ferramenta.

O que se recomenda é que quando é incluído uma notícia nova no site, ou um produto, ou também é realizado uma alteração significativa de alguma informação, vá ao Search Console e informe isso ao Google. Seu conteúdo será muito mais rapidamente indexado do que se deixar simplesmente o robozinho do buscador procurar automaticamente seu endereço.

O que faço para manter minha posição no Google?

Se a sua empresa mantém 2 sites com informações diferenciadas entre elas, saiba que a partir desse momento, a ferramenta estará priorizando o conteúdo que está sendo mostrado na versão mobile.

Na página desktop geralmente é incluído muito mais informações, como título maior, meta descriptions mais elaboradas, a utilização de dados estruturados na codificação, e isto está indexado muito bem lá no Google.

Na versão mobile, é programado um site muito mais enxuto, muito mais leve, sem tantas adições, para que carregue o mais rapidamente possível nos dispositivos.

Para manter a sua posição e não perder todo o trabalho de SEO que você já fez com o seu domínio, o ideal é que seja construído, de uma vez por todas, um sistema responsivo, onde o mesmo conteúdo será mostrado na versão mobile, e também na versão desktop, sem perdas de dados, com o mesmo tempo de carregamento, e com todas as otimizações necessárias.

Meu site já é responsivo. Preciso me preocupar?

Pode continuar tranquilo, produzindo seu conteúdo de marketing digital, realizando suas ações de inbound e gerando cada vez mais tráfego, que a sua plataforma não será penalizada. E como você vai saber se essa informação não vai tirar seu sono: através do Search Console. Faz o cadastro lá, é rapidinho e você já sai com várias informações sobre seu domínio.

Iai mega mentes, gostaram da informação de hoje? Está arrancando os cabelos e correndo desenvolver seu site responsivo, ou ficou tranquilo e relaxado, só curtindo o conteúdo e ganhando mais informação?

Acesse o canal da Rock Pixel Digital no YouTube, curta esse vídeo, se inscreva no canal, ative as notificações e seja avisado para receber sempre em primeira mão nosso conteúdo.

Acesse nossos canais e curta as nossas publicações.

Facebook: http://bit.ly/2W8buY0

Twitter: http://bit.ly/2VTBsd5

YouTube: https://bit.ly/2YNQseg

Instagram: http://bit.ly/2YQMEc6

LinkedIn: http://bit.ly/2YPpnr8

Messenger: http://bit.ly/2QrpuGt

Aproveite para comentar quais as ideias que teve, e como irá começar a colocar em prática.

Siga também a página da Rock Pixel Digital no Facebook, onde trazemos sempre conteúdo exclusivo e relevante para seu negócio.

Este foi mais um momento Mudando Mindset da Rock Pixel Digital, hoje falando de Mobile-first indexing, a nova atualização do Google que vai priorizar os conteúdos mostrados nos dispositivos móveis.

Grande abraço e lembre-se: você é do tamanho da sua mente!

Sucesso!

Gostou dessa matéria? Comente sobre a sua opinião!

Anúncio

Ultimas noticias

Pesquisar