Marketing sensorial: a importância de utilizá-lo na sua empresa

Marketing sensorial é primordial na decisão de compra

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Se desejar escutar o conteúdo dessa matéria em formato de áudio, o player abaixo fará isso pra você!
É só dar o play ▶️

A situação é a seguinte: você está passando em frente a uma padaria, e ali na calçada mesmo, você sente aquele cheirinho de pão que acabou de sair do forno. Deu para sentir o cheiro daí, né?

Claro que você não vai resistir. Vai entrar na padaria para comprar os pães.

E não dá para negar que você sentiu vontade de levantar daí agora mesmo e ir atrás de uma padaria.

Isso porque nós acabamos de aguçar seus sentidos.

É assim que funciona o marketing sensorial, uma estratégia que tem como objetivo aguçar os sentidos (olfato, paladar, visão, audição e tato) e para que os mesmos se tornem decisivos na hora do consumidor efetuar uma compra.

Marketing sensorial: mais do que vender um produto, vender uma experiência

Marketing sensorial: a importância de utilizá-lo na sua empresa 1
Buscando lembranças no subconsciente do consumidor, o marketing sensorial tende a trazer boas experiências de compra.

O marketing sensorial não quer apenas vender um produto, ele quer criar um elo entre marca e consumidor. Por isso ele vai mais afundo do que simplesmente anunciar um pão. Ele busca lá no fundo aquela lembrança boa das tardes na casa da avó em que ela fazia pão e aquele cheiro dele assando tomava a casa inteira.

Entre escolher o pão do João que só tá lá à mostra na prateleira, e o pão da Maria que trouxe de volta aquela lembrança, qual você acha que o consumidor irá escolher?

Essa escolha acontece de forma despercebida pelo individuo, ela acontece lá no subconsciente da pessoa, mas é essencialmente quem decide por ele.

A forma de comprar mudou, e hoje os consumidores buscam muito mais experiência do que produto. Até porque de produto o mercado já está bem saturado, mas aquela empresa que dá importância para o que o consumidor tem para falar, são poucas que fazem.

Os cinco sentidos entram em ação no marketing sensorial

Música escolhida para tocar em lojas pode influenciar no comportamento de compra.
Música escolhida para tocar em lojas pode influenciar no comportamento de compra.

Com certeza você já passou pela experiência de ouvir uma música e lembrar de uma pessoa (quem nunca?!), essa é a ação que nossos sentidos têm sobre algumas situações, e no marketing sensorial isso funciona perfeitamente bem.

Audição

Como citamos acima sobre a música, nosso ouvido tende a fazer a ligação do som com uma ação que vamos tomar a seguir. Isso porque a própria música que ouvimos pode influenciar no nosso humor. Outra vez, quem nunca colocou uma música alegre em momentos de felicidade para ficar ainda mais feliz e saltitante?!

Lojas de roupa como a Renner, por exemplo, utilizam músicas de acordo com o público que frequenta a loja, para tornar o ambiente mais agradável e fazer com que permaneça no espaço por mais tempo, ou seja, vai ser difícil escutar um heavy metal por lá. Além disso, o tipo de música escolhido para tocar vai influenciar diretamente na compra.

Paladar

O paladar é um dos mais influenciados no marketing sensorial. A comida de restaurantes caseiros, por exemplo, normalmente traz a lembrança de comida de avó e mãe, o que influencia as pessoas a frequentarem mais o local do que um restaurante onde a comida tem gosto de tempero industrial.

Algumas empresas que não fazem parte do meio culinário, tendem a conectar o local em si com a agradável experiência ao paladar, oferecendo um cafezinho mais específico. Quantas vezes não associamos o gosto de um café com uma sala de espera?!

Olfato

Esse sentido é o que mais nos leva a tomar decisões. Como no início do texto que exemplificamos o caso do pão, o olfato possui grande influência na hora da compra. É claro que as empresas do ramo culinário ganham mais fácil essa estratégia, mas outras empresas também podem criar seus “cheiros de marca”. Não podemos deixar de citar a Melissa, marca de calçados que ganha qualquer menina que teve sua primeira Melissa quando criança, é só passar na frente da loja que aquele cheirinho gostoso do plástico invade nossas narinas. Ou a New Holland, marca de máquinas agrícolas que utiliza o cheirinho do campo em suas lojas.

Visão

Neste caso, a psicologia das cores é muito utilizada na estratégia.

As cores tendem a despertar algumas vontades em nosso subconsciente. Clássico exemplo é o McDonald’s com seu vermelho e amarelo que nos faz aguçar a fome. E para remeter uma comidinha saudável, por que não remeter a cor da marca ao verde?!

Tato

O tato é o sentido que nos faz sentir na pele. Texturas, frio, calor, etc.

Por que você acha que os bancos utilizam aquele ambiente agradável com o friozinho do ar condicionado?

Porque ele quer proporcionar conforto ali dentro. Até porque você vai passar algum tempinho na fila, então é claro que não quer que você derreta esperando o atendimento.

Marketing sensorial digital

Marketing sensorial: a importância de utilizá-lo na sua empresa 2
Mapeamento facial já pode ser utilizado como fator de compra.

Depois de tudo que falamos a respeito do marketing sensorial, você deve estar pensando: e no digital, tem como aplicar esse tipo de marketing?

Tem sim! Apesar de não podemos utilizar tato, paladar e olfato no meio digital, podemos explorar muito o sentido da visão neste caso.

A ambientação de produtos é muito utilizada aqui, por isso sempre encontramos uma marca de vinho oferecendo mais do que um vinho, mas também apresentando uma mesa bem posta com espaguete à carbonara. As empresas de tintas também usam dessa ferramenta em suas estratégias, uma vez que dá para tirar uma foto da sala, carregar no site e ver qual cor de tinta vai combinar mais com o ambiente.

Os óculos de realidade virtual também são grandes aliados do marketing sensorial digital, com eles é possível despertar sensações nas pessoas como se elas tivessem vivendo aquele momento. Dá para usar e abusar de ambientação neste ponto, afinal, a tecnologia vem para somar.

Ainda falando sobre a tecnologia, a indústria americana de óculos, Warby Parker, está utilizando o mapeamento facial disponível no iPhone X para sugerir óculos de acordo com a estrutura do rosto, assim combinando produto com o biótipo de cada pessoa.

Adicionando mais uma estratégia do meio digital para provocar sensações que vão além da visão, é ligada ao olfato junto do e-commerce. Se a marca possui um cheiro específico, por que não utilizar o perfume dela nos produtos enviados pelo site?

Usando a criatividade, pode-se ir muito além até mesmo no mundo online.

Por que é importante fazer marketing sensorial na minha empresa?

O marketing sensorial é essencial para quem busca criar vínculo entre empresa e consumidor.

Falamos anteriormente que hoje os consumidores estão buscando mais do que um simples produto, ele quer comprar experiência.

A forma de consumir mudou e se você pretende encantar seus consumidores para que eles virem fãs da sua marca, o marketing sensorial é a chave do negócio. Proporcionar lembranças e experiências boas para seu consumidor não só vai vender seu produto, mas entregar tudo que ele precisa.

Gostou dessa matéria? Comente sobre a sua opinião!

Anúncio

Ultimas noticias

Pesquisar